Salvaguardando a fé, a tradição e a autonomia das baianas

A Associação das Baianas de Acarajé, Mingau, Receptivo e Similares do Estado da Bahia (Abam), entidade que regula a profissão das tradicionais quituteiras baianas, também foi apoiada pelo Fundo Fale Sem Medo, parceria entre o Fundo Elas e o Instituto Avon. O ofício das baianas de acarajé, registrado como Patrimônio Imaterial Brasileiro pelo Iphan, é a prática tradicional de produção e venda nos espaços públicos, em tabuleiro, das chamadas comidas de baiana, feitas com azeite de dendê e ligadas ao culto dos orixás, amplamente disseminadas, principalmente na cidade de Salvador.
 
Com o projeto “Salvaguardando a fé, a tradição e a autonomia”, a ABAM realizou atividades de formação, rodas de diálogo e encontros com baianas de Salvador, Maragogipe, Saubara, Santo Amaro, Lauro de Freitas, Camaçari, Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Itaparica e Vera Cruz.
 
Claudete Santos, 56 anos, foi uma das beneficiárias do projeto: “Sou baiana de acarajé. Gostei muito de participar porque nós trocamos ideias e eu aprendi muitas coisas. Éramos baianas de Vera Cruz e de Salvador. Participamos de um ciclo de formação que nos trouxe desde informações úteis para o nosso trabalho, com foco em economia solidária e orientações para receber clientes, por exemplo, até discussões sobre violência doméstica. Em relação ao trabalho, as novas informações têm me ajudado muito: sigo trabalhando, aprendi a economizar ingredientes, tudo foi  muito vantajoso. Isso é importante para nos fortalecer, inclusive para enfrentar a violência. Uma de nossas amigas que participou das atividades falou sobre a sua experiência de agressão, teve coragem. Acho que não temos que ficar caladas sobre essas situações de violência, se não elas vão continuar. Mesmo nunca tendo sido agredida, já presenciei agressões e sei da importância de se defender. Com o projeto aprendi a me defender, e passei a orientar minhas quatro filhas também. Quando houver outras atividades como essas, faço questão de participar”
 
Acompanhe a ABAM nas redes sociais: https://goo.gl/VIGm6r