Mulheres de Axé mobilizadas contra a violência doméstica

Com apoio do Fundo Fale Sem Medo, o Ilê Omolu Oxum expande sua campanha pelo fim da violência doméstica e familiar, levando a discussão para comunidades de terreiros de todo o Brasil. O projeto Mulheres de Axé Empreendedoras de mãos dadas contra a violência dá continuidade à campanha “Mulheres de Axé Mobilizadas contra a violência doméstica”, que o Ilê Omolu Oxum desenvolveu com apoio do Fundo Fale Sem Medo.

Fundado em 1968 pela Iyalorixá Meninazinha de Oxum, o Ilê Omolu Oxum é um espaço de resistência, preservação e valorização da memória cultural afro-brasileira. Hoje sua casa é também ponto de cultura e está localizada no bairro de São Matheus, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro.

“Nós entendemos que o fenômeno da violência doméstica e familiar é um problema que precisa ser debatido nas comunidades de terreiro, e que essas comunidades podem atuar de forma proativa na defesa dos direitos das mulheres, estabelecendo o compromisso público de combater a violência contra as mulheres”, diz Nilce Naira, coordenadora do projeto.

Além de investir em ações de sensibilização para o fim da violência doméstica, tendo as mulheres, e principalmente as mulheres negras, como público, o projeto do Ilê Omolu Oxum inclui ações de formação e desenvolvimento de habilidades para o empoderamento e empreendedorismo econômico de mulheres vítimas de violência e mulheres das comunidades do entorno da organização.

“A experiência com as mulheres que participam de nossos projetos indica que apoiar as mulheres na conquista de trabalho e renda aumenta de forma significativa sua capacidade de evitar e sair de relacionamentos afetivos violentos”, acrescenta Nilce.

Nessa nova fase, o Ilê Omolu Oxum já realizou oficinas em Olinda, no Ilê Axé Oyá Egunyta, de Mãe Jane de Oyá, em Porto Alegre, no Ilê Ase Iyemonja Omi Olodô, e em Maceió, no Grupo União Espírita Santa Bárbara-GUESB, de Mãe Neide Oyá D'Oxum.

O projeto prevê ainda realização de oficinas de sensibilização no Rio de Janeiro, Fortaleza, São Luís, Porto Alegre e Ilhéus, além da organização do Fórum Violência Doméstica e Familiar – Fazendo a Nossa Parte no Enfrentamento e da elaboração e lançamento da cartilha “Mulheres de Axé com a Lei Maria da Penha pelo Fim da Violência”.