Fundo Fale Sem Medo lança campanha pelos 21 dias de ativismo

O Fundo ELAS, que desde a sua criação apoia projetos de grupos de mulheres voltados para o fim da violência contra a mulher, participa da campanha em parceria com o Instituto Avon, que lança uma campanha nacional pelo fim da violência contra a mulher. 
 
Desde 1991, a ONU convoca o mundo inteiro para discutir questões relacionadas à violência contra as mulheres por meio de uma campanha anual global.  É a campanha “16 dias de ativismo”, que tem início todo dia 25 de novembro, Dia Internacional de Combate à Violência Contra a Mulher, e término no dia 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos.
 
No Brasil, entretanto, os 16 dias se ampliaram para 21 dias: para destacar a dupla discriminação vivida pelas mulheres negras, as atividades começam antes, no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.
 
Neste ano, o desafio do Instituto Avon é tornar o enfrentamento à violência contra as mulheres um hábito e, para isso, propõe a mobilização de toda a sociedade no reconhecimento das violências invisíveis a partir da reflexão e do diálogo.  “Quanto mais “invisível” for a violência, mais difícil dela ser identificada e mais prejudiciais e profundos são os danos causados por ela. Por isso, não podemos partir da premissa de que apenas apontar o erro já é suficiente para provocar uma mudança de comportamento. Precisamos que as pessoas sejam protagonistas e passem a reconhecer que existe um problema que é de todos nós e só pode ser enfrentado com mudanças de atitude”, afirma Mafoane Odara.
 
Neste período, mais de 100 ações estão programadas em todo o Brasil para promover o engajamento de mais pessoas em favor da causa. Como destaque para estimular a discussão aberta sobre os temas que envolvem o enfrentamento à violência contra a mulher, o Instituto Avon promove ainda em São Paulo, no Masp, no dia 07 de dezembro, a 4ª edição do Fórum Fale sem Medo.  
 
Grupos apoiados pelo Fundo ELAS também participam da campanha 
 
O Fundo ELAS é parceiro do Instituto Avon na campanha e também vai propor a reflexão sobre a cultura de violência contra a mulher em suas mídias sociais. Além disso, os 33 grupos apoiados pelo Fundo ELAS e pelo Instituto Avon em 2016 promovem uma agenda conjunta com atividades que buscam discutir, informar  e conscientizar mulheres e homens sobre a violência contra a mulher, além de mobilizar todas e todos para o seu enfrentamento. 
 
Rodas de conversa, intervenções urbanas, lançamentos de publicações, espetáculos, seminários e atos públicos integram a programação conjunta, que se espalha por todo o país. Confira aqui.